Lagos

O principal Porto do Sul de Portugal. Em 1444, Gomes Eanes de Zurara   na Crónica do Infante D. Henrique ou Livro dos Feitos do Infante, denominada Crónica dos Feitos da Guiné, elaborada entre 1452 e 1453 regista o desembarque de um carregamento de escravos da Costa da Guiné.  Um acontecimento presenciado pelo Infante Dom Henrique

DSCN3023

Em 2009, durante os trabalhos de aterro para construção dum parque de estacionamento na antiga lixeira medieval da cidade, foi descoberta as ossadas de um centena e meia de escravos. Ver Museu da Escravatura de Lagos.

DSCN3026

Em meados do século XV, até a transferência do trato atlântico para Lisboa em 1495, Lagos é o principal porto de desembarque de escravos. durante esses anos o almoraxifado de Lagos vendeu 739 peças de escravos. Em Lagos foi Criada a Feitoria de Arguim que geria o  Trato da Guiné. Em 1463 esta feitoria  é transferida para Lisboa.

Os Registos Paroquiais em Lagos demonstram existência duma elevada população escrava  durante os séculos XVI e XVII. Nas análise dos registos de Baptismo nas das diversas paróquias das vilas e terras do Reino do Algarve, encontramos registos para as populações escravizadas. Enquanto que nos diferentes paróquias a média da população escravizadas era de 5%, em Lagos estes valores subiram para 11,5 %. Na paróquia de Santa Maria, no centro da vila esta valor atingia quase 20 %. Em Lagos funcionou ainda a Confraria de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

DSCN3019

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s