A comunidade cigana e o trabalho

Raquel Varela

Há problemas graves com a comunidade cigana, não será André Ventura a resolvê-los. Isso só poderá ser feito com a comunidade cigana envolvida. Mas não tenhamos ilusões, quando só 2,5% da comunidade termina o ensino secundário a comunidade está afastada da produção, na sua maioria, e isso é um problema sério, nesta comunidade e em todas porque quem trabalha não gosta que outros não trabalhem. O debate aqui não é se os pequenos roubam menos do que os grandes, é evidente que não suportamos como sociedade a recapitalização da CGD em 5 mil milhões, e poderíamos sustentar 40 a 60 mil pessoas a viver do RSI por centenas de anos. Mas seria errado. Porque não é de economia que falamos, mas de política. E de moral. Todos temos obrigação, excepto crianças, idosos e pessoas com problemas de saúde, de contribuir para a produção em sociedade, e hoje na comunidade cigana…

View original post mais 95 palavras

Anúncios

Nós No Cabelo – Testemunho de Jéssica Silva

Desfrisei o meu cabelo pela primeira vez quando tinha cerca de 11/12 anos, não me lembro bem da idade, mas lembro-me que foi porque umas amigas minhas tinham “relaxado” o cabelo (aquela espécie de desfriso mais fraco que passado uns tempos parece que o cabelo volta ao normal) e eu era a única com o dito “cabelo bedjo” no grupo de amigas, então decidi pedir à minha mãe para me o desfrisar. Ela não queria, mas depois de muito insistir ela lá me fez a vontade. Foi uma das piores decisões de sempre, pois o meu cabelo até era saudável, estava grandinho porque a minha mãe tratava bem dele e nem sequer era assim tão dito “bedjo”. Depois de desfrisar, o meu cabelo começou a partir imenso, principalmente na parte de trás da cabeça, e foi por volta dessa altura (12/13 anos por aí) que comecei a usar postiço, pois…

View original post mais 422 palavras

CONTAR – Festival de Contos do Mundo – 22 a 27 de Agosto

palavrasandarilhas

Quando as palavras chegam de toda a parte!

Entre 22 e 27 de Agosto de 2017, o CONTAR – Festival de contos do MUNDO faz-se ANDARILHO. Parte da Biblioteca, percorre a mouraria, o PAX JULIA e instala-se no Hospital da Misericórdia. Na segunda edição, a parceria entre a CMB e a Ouvir e Contar – Associação de Contadores de Histórias alarga-se à Santa Casa da Misericórdia de Beja que abre as portas da sua CASA – O Hospital da Misericórdia – para acolher todos os que gostam de ouvir e contar histórias.

Em Beja a cidade dos contos!

View original post

500 anos da Reforma de Lutero: sua relevância para a libertação dos oprimidos

Leonardo Boff

        Ao celebrarmos os 500 anos da Reforma Protestante de Lutero cabe considerar sua importância para o nosso tempo latino-americano e mundial. Face às opressões histórico-sociais, as várias Igrejas fizeram uma opção pelos pobres contra sua pobreza e em favor da liberação. Lutero enfrentou tempos semelhantes de conturbações sociais e da conhecida Revolta dos Camponeses (Bauerkrieg) entre 1524-1525 que mobilizou a Europa Central e teólogos como o famoso Thomas Münzer, considerado um dos primeiros formuladores da ideia de revolução, segundo o filósofo do princípio-esperança Ernst Bloch.

         Atualizamos aqui um estudo feito há anos, pois entendemos que conserva sua vigência e nos serve como comemoração do jubilee de Lutero, lida a partir do tipo de teologia desenvolvida entre nós. Ulrich Duchrow, professor da Universidade de Heidelberg a este propósito reuniu recentemente vários estudos em três volume com o provocativo título: Warum de Reformation radikaler warden muss (Por que…

View original post mais 6.480 palavras